As vítimas da moda podem até achar finalidades terapêuticas na série Mulheres de Papelão, uma obra impressionante do fotógrafo e designer gráfico italiano Christian Tagliavini.
Decidido a mostrar a natureza temporária das tendências, ele recriou algumas das mais marcantes da história em retratões meio esquisitos e bem bonitos.
Mas sem essa de colocar roupas de verdade. Ele mesmo fez todos os figurinos, tudo com papelão. Depois clicou as modelos com aquela pompa típica da pinturas históricas, em uma linha do tempo que começa no século 17, passa pelo cubismo, atravessa os fifties e por aí vai.
No final ficou uma coisa digna de museu.








Achei incrível!